Centro de Cirurgia Oral e Tecnologia Laser na Cidade do Porto

Os terceiros molares conhecidos como dentes do siso, normalmente erupcionam entre os 17 e 25 anos de idade, ou seja, geralmente são os últimos a aparecerem na cavidade ora.

Um terceiro molar erupcionado parcialmente pode provocar gengivites (inflamação da gengiva), abcessos, irritação local, dor, edema e até mesmo o aparecimento da cárie dentária, já que a higienização se torna difícil na região.

Quando o terceiro molar fica totalmente incluso (dentro do osso), pode produzir reabsorção do dente vizinho, transtornos dolorosos e até degenerações (lesões quísticas).

A extracção do terceiro molar está indicada quando ele está mal posicionado, não há espaço suficiente na arcada, nos quadros de dor e quando a erupção não se completa.

Para que a cirurgia tenha um pós-operatório tranquilo e sem grandes desconfortos para o paciente, existem medicamentos adequados que são prescritas pelo Médico Dentista. Actualmente, pode-se fazer aplicações de LASER para diminuir a sintomatologia pós-operatória e acelerar a cicatrização.

Para tornar a cirurgia o menos traumática possível para o paciente, pode ser utilizada sedação por oxido nitroso bem como utilização de Piezo Surgery de modo a reduzir o pós operatório.

1º CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS
Venha calmo para a Clínica Médico Dentária
Se tomar medicação, avise o Médico Dentista
Entregue sempre antes da consulta os exames pedidos
Evite tomar grandes quantidades de líquidos
Prepare gelo em casa para colocar no final da cirurgia
Venha acompanhado, evitando conduzir.

2º CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS
Evitar refeições e bebidas quentes
Colocar gelo sobre a área tratada
Evitar fazer esforços (desporto por ex.)
Se tiver hemorragia fazer compressão da área tratada com gaze esterilizada.
É normal a ocorrência de edema nos dois ou três dias após a cirurgia que pode durar cerca de uma semana
Não fumar nem beber bebidas alcoólicas
Deve escovar os dentes na zona tratada com suavidade

3º MEDICAÇÃO (Apenas com o aconselhamento e Prescrição do seu Médico Dentista)
Amoxicilina 875mg + Acido Clavulãnico 125mg (1 comp. de 12/12h após refeições) – ATENÇÂO A ALÉRGICOS À PENICILINA
Ibuprofeno 600mg. (1 comp. de 12/12h após refeições)
Paracetamol 1gr. (1 comp. de 12/12h após refeições)
Deflazacorte 30mg. (3 comp. 2h antes; 2 comp. 24h e às 48h; 1 comp. 72h)
Colutório de clorohexidina 0,2% (12/12h)
Gel de clorohexidina

O QUE É A CIRURGIA ORAL?

A cirurgia oral é a área da medicina dentária que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico das doenças, lesões e anomalias dos dentes, boca, maxilares e estruturas anexas.

QUAIS OS ACTOS CLÍNICOS QUE COMPREENDE?

O campo de actuação da cirurgia oral é muito extenso, incluindo, entre outros os seguintes actos: exodontias (extracção de dentes inclusos ou presentes na arcada-ver fig.1), cirurgia endodôntica (realizada quando, por diversos motivos, o tratamento endodôntico não é bem sucedido – ver folheto “Endodontia”), cirurgia de patologia quística ou tumoral (ver fig.2), cirurgia periodontal, implantologia (ver folheto “Implantes”), cirurgia pré-protética (preparação da boca para que seja colocada uma prótese), cirurgia de lesões infecciosas e traumatologia oral.

O QUE É UM DENTE INCLUSO?

A inclusão dentária é uma alteração de desenvolvimento em que um determinado dente, chegada a época normal de erupção, permanece no interior dos tecidos da cavidade oral (osso ou mucosa). Os dentes que se encontram mais frequentemente nesta situação são os terceiros molares (dente do siso), principalmente os inferiores.

COMO POSSO SABER SE TENHO UM DENTE INCLUSO?

O diagnóstico da inclusão de um dente só pode ser efectuado recorrendo a exames imagiológicos, havendo diversos métodos. O seu médico dentista seleccionará o(s) mais indicado(s).

TENHO UM DENTE INCLUSO. DEVO EXTRAÍ-LO?

Não existe regra geral para a decisão. Os diferentes critérios devem ser ponderados em cada situação clínica. Fale com o seu médico dentista.

OS ACTOS CIRÚRGICOS REALIZADOS NA CAVIDADE ORAL PROVOCAM DOR?

A evolução que a medicina dentária em geral tem sofrido nas últimas décadas permite-nos afirmar que o desconforto associado a qualquer acto cirúrgico é mínimo. Todos os procedimentos cirúrgicos em si são traumáticos, mas podem ser minimizados. A preparação do acto cirúrgico começa na obtenção da história clínica, diagnóstico e planificação adequada da intervenção. A aplicação de uma técnica anestésica adequada, de uma técnica cirúrgica atraumática (sem trauma) e a adopção de uma terapêutica pós-operatória eficaz vão permitir-lhe um elevado conforto durante e após o acto cirúrgico, sem qualquer dor.

COMO DEVO PROCEDER ANTES DA REALIZAÇÃO DE UM ACTO DE CIRURGIA ORAL?

Se o procedimento for realizado sob anestesia local, deverá evitar um período longo de jejum na hora da cirurgia. Só no caso de ser submetido a anestesia geral é que deverá estar em jejum várias horas antes da cirurgia. O seu médico dentista dar-lhe-á todas as indicações necessárias.

COMO DEVO PROCEDER APÓS UM ACTO DE CIRURGIA ORAL?

Os cuidados no período pós-operatório (período compreendido entre o acto cirúrgico e a plena recuperação clínica) são muito importantes para a minimização das sequelas decorrentes do acto operatório e favorecer a cicatrização.

O seu médico dentista recomendará todos os cuidados que terá de adoptar, no entanto, genericamente, deverá:

Aplicar gelo no rosto, sobre a região operada, durante as primeiras 24 horas, em períodos alternados de cinco a dez minutos. O gelo deverá ser colocado num saco de plástico e envolvido num pano para evitar queimaduras na face. Em alternativa ao gelo, poderá usar bolsas de gel para crioterapia, que poderá encontrar em qualquer farmácia.

Evitar a exposição ao sol, alimentos quentes e duros e esforços físicos até à remoção da sutura.
A dieta deverá ser mole ou líquida e fria nas primeiras 24 a 48 horas (gelados, iogurtes, sumos, batidos, gelatina, etc.)

Descansar e dormir com a cabeça mais elevada (usar 2 almofadas, por ex.) e deitar-se sobre o lado não intervencionado.

Escovar normalmente os dentes e a língua.
Na região da ferida operatória escovar com cuidado e preferencialmente com uma escova cirúrgica (muito macia), após as primeiras 24 horas.

Fazer bochechos leves 2 a 3 vezes ao dia com um anti-séptico oral, durante um minuto, iniciando somente 24 horas após a cirurgia, para evitar a desorganização do coágulo.

Evite fumar, principalmente durante as primeiras 24 horas. Cumpra escrupulosamente a medicação prescrita.

COMO PROCEDER SE TIVER UMA HEMORRAGIA?

É normal sentir um sangramento ligeiro nas primeiras 24 horas. Se esse sangramento for mais intenso (hemorragia), deverá dobrar uma ou mais compressas de gaze esterilizadas, colocar sobre a região sangrante e comprimir com os dentes oponentes até controlar a hemorragia. Se, porventura, necessitar de aplicar mais compressas não remova a primeira, aplicando outra sobre esta. Aplique gelo e evite deitar-se.

Se a hemorragia persistir contacte o seu médico dentista.

MENU